Com presença de autoridades, Enaiq destaca desempenho do setor químico brasileiro em 2021

Setor químico deve encerrar o ano com faturamento de US$ 142,8 bilhões e déficit de US$ 45 bilhões.

Mais de 600 pessoas acompanharam ao vivo o 26º Encontro Anual da Indústria Química, realizado de modo virtual, em 3 de dezembro. O ENAIQ teve a presença dos ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Flávio Rocha. O deputado federal Afonso Motta (PDT/RS), coordenador da Frente Parlamentar da Química, Andrew Walberer, sócio da consultoria Kearney, e Paulo Gala, economista da FGV-SP, também participaram do evento.

O presidente do Conselho da Abiquim, João Parolin, abriu o encontro ressaltando o quanto a química foi fundamental para o combate à pandemia, seja por meio da produção de vacinas, pela fabricação de itens que ajudam na prevenção do contágio ou até mesmo durante o tratamento com a utilização do oxigênio, por exemplo.

“Se o ano de 2020 foi um ano de adaptação à uma realidade inesperada, 2021 foi um ano de muita luta e muito trabalho. O resultado desse grande esforço mostra que apesar das adversidades, a indústria química brasileira possui todas as condições de gerar ainda mais riqueza para o país. E acreditando num 2022 de muito trabalho e com boas perspectivas, podemos afirmar que Brasil precisa de uma indústria química forte. Desempenhamos um papel vital e único na construção do desenvolvimento econômico da nossa nação e promovemos qualidade de vida em diversas áreas importantes como saneamento, saúde, habitação, transporte, alimentação, geração de energia, entre tantas outras”, destacou Parolin.

Fonte site da ABIQUIM

Leia mais em https://abiquim.org.br/comunicacao/noticia/9925



Deixe uma resposta