Fim de isenção de tributos do setor químico elevará custos!

As indústrias brasileiras podem ter novos repasses de custos a partir 1 de abril.

Em Minas Gerais, as altas devem ocorrer, principalmente, nas indústrias da transformação. O alerta é feito pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), que tenta reverter os efeitos da Medida Provisória 1.095, responsável por extinguir um regime especial tributário sobre a compra de derivados de petróleo e gás. Criado em 2013, o instrumento isentava um percentual dos impostos como PIS/Cofins e cujas siglas representam as arrecadações do Programa de Integração Social e a Contribuição para Financiamento da Seguridade Social.

Atualmente, a isenção aplicada sobre a compra de matérias-primas básicas petroquímicas chegava a 2,19%. Esse é o caso do gás e do petróleo (produtos considerados de primeira geração) e aqueles de segunda geração, entre os quais se destacam a nafta, o eteno e o propileno, que, entre outros produtos, dão origem a materiais plásticos e intermediários utilizados no agronegócio e em indústrias têxteis e automotivas.

Fonte: site do diariodocomercio.com.br

Leia na Integra em: https://diariodocomercio.com.br/economia/fim-de-isencao-de-tributos-do-setor-quimico-elevara-custos/



Deixe uma resposta