Indústria química regional lança manifesto por uma política comercial alicerçada em competitividade e segurança jurídica

Déficit em produtos químicos é recorde e soma US$ 33,5 bi em 12 meses.

O déficit na balança comercial de produtos químicos atingiu US$ 14,5 bilhões no acumulado dos cinco primeiros meses deste ano (valor 27% superior àquele de igual período em 2020) e a inédita marca de US$ 33,5 bilhões em bases anualizadas. Esse recorde de saldo negativo nos últimos 12 meses (de junho de 2020 a maio de 2021) é resultado das importações de US$ 45,2 bilhões e das exportações de US$ 11,7 bilhões, em produtos químicos, respectivamente aumentos de 9,4% e de 7,4% na comparação com os dados consolidados de 2020.

Entre janeiro e maio, os produtos farmacêuticos (US$ 5,1 bilhões), os intermediários para fertilizantes (US$ 3,1 bilhões) e as resinas termoplásticas (US$ 2,2 bilhões) foram os principais grupos da pauta de importação brasileira de produtos químicos, representando, juntos, um pouco mais da metade (52,5%) do total de US$ 19,9 bilhões importados pelo País no período. Já quanto às exportações, o grupo de produtos inorgânicos diversos (especial destaque para alumina calcinada) foi aquele com maiores vendas ao exterior, de US$ 1,6 bilhão, aumento de 5,7% na comparação com igual período do ano anterior, representando praticamente 30% de todas as vendas externas, que foram de US$ 5,4 bilhões, entre janeiro e maio. … ler mais no site da ABIQUIM

Fonte site da ABIQUIM

Leia na Integra em https://abiquim.org.br/comunicacao/noticia/9616



Deixe uma resposta